Sentir, cuspir... E esperar

sábado, 25 de fevereiro de 2012



Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido 

Apenas mais uma de amor - Lulu Santos 

Talvez, o melhor teria sido ficar subentendido. Tem horas que agente acaba falando demais. Tem palavras não são para serem ditas apenas porque gostaria também de ouvir. Ou seria o momento o certo? Nem esperamos a hora exata e lá vamos cuspir tudo aquilo que fica engasgado. O tempo é mesmo uma matéria estranha. Nunca se sabe se estamos ou não no certo ou errado. Arriscamos. E ficamos ali à deriva, esperando pela sorte ou pelo azar. O que teria acontecido se aquele instante nunca tivesse acontecido? Se aqueles olhares nunca tivessem se cruzado? Quantos “ses”! Não dá pra saber o que aconteceria. Inevitável não ficar aqui imaginando. Também não queria que fosse diferente. Não subentendi. E faria, e diria tudo outra vez. Não dá pra fingir o tempo todo o que o coração insiste em sentir. Estamos aqui pra isso, sentir, cuspir... E esperar pela sorte ou pelo azar.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.