Comigo mesma

domingo, 25 de novembro de 2012

Acho que descobri muito sobre mim nos últimos tempos, talvez não tenha sido tão tarde e sim um reconhecimento de sentimentos que 
ano após ano eu tentei apagar,
ou fingir que não faziam mais parte de mim, mas que por algum motivo todos eles voltaram a aparecer, que coisa estranha que é a vida…
Eu fiquei me desenhando me moldando me mudando e excluindo de dentro de mim certos sentimentos que só me faziam mal, e eu juro que achei que estava livre, e descobri que na verdade no fundo no fundo eu sempre continuei querendo amar, e que atrás daquela mulher aparentemente fria e sem sentimentos que eu me tornei eu escondia isso de mim mesma, minha vida é um grande teatro.. e agora eu tenho certeza, nunca vou me conhecer por inteira, sempre vou me surpreender comigo mesma, e sempre vou mudar, acho que agora posso mostrar sinceramente o que eu sinto, sem precisar esconder mais nada,e que na verdade sempre fui super apaixonada por tudo o que eu faço e pelas minhas atitudes ,mas todas elas mesmo, eu sou os restos de ontem, restos de sentimentos, restos de aprendizados…
Uma coisa é certa: eu mudei, eu aprendi que eu realmente tenho uma facilidade enorme de me apegar as pessoas, e acreditar no ‘dessa vez vai ser diferente’ mais eu também tenho uma facilidade enorme de esconder tudo isso caso seja preciso, eu ainda continuo dando o máximo de mim pra não me apegar pra não demonstrar e muito menos pra me apaixonar só que agora não mais por uma questão de medo.. só por garantia mesmo, porque agora eu sei que sou eu que me construo, e que demoro pra erguer e mesmo assim as vezes tenho recaídas.. Mais faz parte, ás vezes é preciso me desconstruir e reconstruir, me reinventar, me adaptar e aprender a viver.. eu venho conseguido tudo que eu quero aos poucos, e acredito que ainda vou olhar no espelho e escolher a 
mulher que eu quero ser…
”E AINDA BEM MELHOR DO QUE SOU HOJE” Sem máscaras, sendo simplesmente eu..


Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.