Beleza é fundamental?

sábado, 28 de novembro de 2009

Num desses breves papos que iniciam a semana, lá estava eu dialogando com minha linda amiga que participou de um concurso de beleza. Seria um papo normal se eu não tivesse ficado absurdamente embasbacada em relação a um fato visivelmente ascendente na sociedade: fazer de tudo para criar uma beleza perfeita. Sim, exatamente isso... As pessoas não se contentam com o que tem, arrumam absurdos motivos para se acharem ridículas e fazem plásticas e diversas correções em si jogando as culpas na coitada da baixa auto-estima. Não sei quem foi que criou os padrões de beleza, mas, convenhamos, ô serzinho maldito! Chega a ser cômico pensar que vivemos no auge da era moderna e as pessoas ainda conseguem ter um pensamento pré-histórico onde se você não possuir um narizinho arrebitado, um corpinho sarado e afins, você não passa de um "protozoário" (e olha que fui gentil). Ok, até deixo você pensar que sou exagerada, até porque adoro hipérboles. Mas tenho certo tipo de convicção para falar sobre isso, porque vivo num universo onde os defeitos são ligeiramente notados. E essa velocidade de percepção às vezes é tamanha que a pessoa vira paranóica e acaba enxergando seu defeito completamente embaralhado. Não vem ao caso achar os culpados para que isso ocorra, mas é muito comum ligar a televisão ou abrir as revistas e se deparar logo na primeira olhada com pessoas lindamente idealizadas. A mídia às vezes passa aos seus espectadores uma visão absurda de beleza e faz as mesmas viverem em constantes comparações. Tudo então parece ir por água a baixo quando você não tem o estereótipo do Gianecchini ou da Aline Moraes. Passar pelo espelho se torna um pesadelo e se você não emagrecer aqueles malditos cinco quilos sua vida vai virar um inferno! É lastimável ver que o índice de plásticas só aumenta e está sendo feito cada vez mais cedo. Óbvio, algumas pessoas realmente precisam, caso a parte a ser corrigida seja verdadeiramente um incômodo. Só critico explicitamente as pessoas com quem a natureza foi gentil que ficam reclamando porque querem ser um molde da perfeição, talvez ponderando que assim serão mais bem vistas aos olhos desse povo julgador. Não discordando do verso do meu queridíssimo Vinicius de Moraes: "as muito feias que me perdoem, mas beleza é fundamental", mas, dar bola somente para aparências não passa de um sentimento abstrato e inseguro. É preciso se olhar no espelho, permitir-se enxergar o que você tem de melhor e valorizar isso tão delicadamente quanto uma mãe que paparica seu neném recém-nascido. A beleza natural é a coisa mais linda que existe, por mais que você se enxergue como o tal do protozoário. E, acima de tudo, valorize o seu amor próprio, antes que ele se una aos inúmeros amores-próprios que estão em disparate perdidos ao mundo. Afinal, se você não gostar de si próprio, será que alguém irá gostar? (claro, a não ser a sua avó, que lhe acha lindo em qualquer situação).

Ps: não nego que quero sempre estar melhor em relação a minha beleza... hehe

"Beleza atrai, conteúdo convence" :)

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.