Faminto de orgulho e saudade

sábado, 5 de novembro de 2011


Com o tempo virei mais seletiva. Isso se deu por tantos fatos acontecidos. Agente cai, quebra a cara e aprende. Aprende sim. Mas tem horas que fingimos que não aprendemos só pra quebrar a cara novamente. O ser humano é assim... adora ser desafiado, mesmo quando dói. Mas, aprendi que nem tudo vale à pena correr riscos e fiz questão de eliminar essas aventuras do meu futuro. Que fique bem claro que passado, vai ser sempre passado e não se encacha mais no meu futuro. Deixei de fazer coisas por alguém que nunca deu valor, parei de acreditar nas palavras com um só significado, sempre observo se não existe um sinônimo por traz destas. Às vezes, a saudade aparece. E aí? Deixa ela na lembrança, é só uma saudade. Ou apenas um blefe da nossa mente. Muitas vezes eu quis te olhar de novo, sentir sua pele, mas hoje quero apenas que o tempo nunca tenha existido entre nós. Quero apenas, que você entenda que esse tempo que se passou não volta mais. E não será seu olhar faminto de orgulho e saudade que vai me fazer voltar atrás.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.