Iguais, diferentes, e uma atração

terça-feira, 7 de agosto de 2012


“Os opostos se atraem” 

Tão clichê que já perdeu a graça. Os opostos podem até se atrair, mas são os iguais que se completam. Ou não! O ser humano vive numa busca pela cara metade, pela tampa da sua panela, a metade da laranja... E ai a frase se encaixa, já que com as diferenças de um completará o outro e vice-versa. Mas, fico me perguntando, será que tanta diferença assim dá certo na prática? Creio que não, no inicio pode até ser um mar de rosas, mas com o tempo surgiram controvérsias e desavenças. Num relacionamento, penso que as pessoas têm que ter gostos parecidos. Pense comigo! Se em um casamento uma das partes gosta de sair pra se divertir e a outra goste de ficar em casa, o que vai acontecer? Óbvio que mais cedo ou mais tarde vai rolar uma traição. Mas, por outro lado, eu me perco a pensar se tanta igualdade junta um dia não cansa. Tudo que é demais sobra... E uma das vantagens humanas é que nenhum ser é igual ao outro, nem quando são gêmeos. Sempre, sempre mesmo, vai haver uma coisa que se discorde. Não existe perfeição, e cada acaba tendo que aprender a conviver não só com as qualidades do próximo, mas também com os defeitos. Talvez os defeitos até superem as qualidades. Pois os mesmo acabam sendo mais percebidos, devido ao terrível olhar que tem o homem, onde a maioria das vezes, por não ver em si acaba criticando o outro. E não adianta dizermos que antes de falar do outro devemos enxergar nossos próprios defeitos, porque está na raça, e apesar de saber que não somos perfeitos acabamos julgando o próximo. Iguais, diferentes, e uma atração. Mente, corpo, e gostos. A física e a química.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.