Medo do depois

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Já senti saudade, já senti ciúme
Já te dei motivo pra perder a razão
Desse mal a gente nunca fica imune
Nunca demos chance pra desilusão
Nossos olhos viram as mesmas miragens,
Os acasos se amarraram pra nós dois
Todas as risadas, todas as bobagens
Eu não tenho medo do que vem depois.

- Marcelo Jeneci
Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.