Questão de tempo

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


“O tempo existe, sim, e devora.” 
— Caio Fernando Abreu. 

O que é o tempo senão a capitação de uma imagem/som, numa sucessão de minutos, horas, dias, anos. Uma distancia entre dois pontos, uma extensão indefinida. Uma maquina angular que roda incansavelmente. O clichê “questão de tempo” que na verdade não existe, o tempo não para, o tempo modifica, metamorfose pode ser boa ou ruim. Um labirinto... Me perco, me acho, me substituo, me modifico, me encaixo, me enfraqueço, enalteço, reconstruo, desfaço. Espaço.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.