Foram os olhos

sábado, 21 de novembro de 2009


Foram os olhos. Não exatamente a cor, não exatamente a forma. Foi a combinação da etérea semelhança daqueles olhos que fizeram, por rápidos instantes, interromper e imediatamente acelerar o ritmo do meu corpo. Respiração, circulação, batimentos cardíacos. Talvez tudo isso, talvez nada disso. Emoção. Prazer e tensão de lembrar um olhar. Outros olhos resgatados da memória por aqueles revelados em um breve relance. Um meio movimento de um rosto que fez o meu se voltar para o mar. Sobre a água, uma névoa suave que não me permitia ver, mas não me impedia de enxergar além da baía. Veio de lá a presença recordada que me acompanhou até a chuva no fim do dia. Choveu no fim e isto basta.

"Os contos de fadas são assim.Uma manhã, a gente acorda E
diz: 'Era só um conto de fadas...'E a gente sorri de si mesma. Mas, no fundo, não
estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da
vida."(Antoine de Saint-Exupéry)

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.