Estranha

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


Não me reconheço mais. Num acordar, me levantei e olhei no espelho. Me deparei com uma estranha. Tão estranha quanto uma fantasia que inventamos por muito tempo e o sentido não entendemos. Um rosto e um corpo que não combinam com os pensamentos. Não pertencem a essa alma. É como se tivesse sido possuída. Não é fácil ostentar essa aparência de gente feliz, que não sou. É, mas quem me conhece de verdade sabe, quem e como sou. Tenho feito questão de ser transparente para que todos saibam. Mas parece que ninguém nota. Às vezes não faço muita questão que percebam, não vai mudar nada mesmo.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.