Me levar pra esse teu sonho

quarta-feira, 23 de novembro de 2011



Acordei gritando. Era meu coração que caíra de grandes alturas. Caiu numa realidade desconhecida. Havia apanhado da minha consciência. Não encontrou um refúgio. Pela primeira vez acordei e não soube qual realidade era aquela. Nos primeiros momentos pensei que a colisão tinha sido muito grande, mas a intensidade da dor que sentia, não me deixava saber o que isso significava. Na verdade não acordara, apenas sonhava e num deslize deixei-o cai-lo e me vi completamente frágil, perdida, dispensada. Nunca fui frágil, perdida em pensamentos eu sempre estou. Dispensada (pelo o homem que me impera,meu por-do-sol)... me sentir um nada, completamente fora de mim. Dói tanto, sei que em ti essa sensação, esse não-furto, tem apunhalado-o. Não fui digna. Mas, eu quero dormir, sonhar esse sonho novamente, só que desta vez, peço-te que não me deixe dúvidas, e saibas quem realmente sou. Ouvir que enganou-se, isso realmente me machucou. Porque foi (é) sincero, digno, e muito do bem declarado. Me adormeço agora, até você se decidir qual a verdadeira realidade e me ensinar a sonhar à sua maneira. Me levar pra esse teu sonho e me trancafia ai dentro.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.