Nunca fica

quinta-feira, 28 de junho de 2012


Tenho lido trechos, aceitado sugestões, mas quando é a tão chegada hora de renovar, surge aquela figura humana que me enfeitiça mais uma vez, e tudo vira mais do que surreal. Por alguma razão, algo me leva a crer que isso é um sinal. Sinal de que eu não sei, é só um sinal. Sinto uma vontade absurda de viver, sigo numa incessante busca em ser amada. É um vazio que carrego na procura de algo o alguém que possa preencher até derramar. Preciso que me desafie, que vire meu mundo do avesso... Que acarinhe todo o sentimento guardado. É como se tivesse depositado numa gaveta e trancado todo o amor. E guardado a chave num lugar onde o único alguém que sabe, volta... Mas nunca fica.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.