Feita pra iletrados

sexta-feira, 26 de outubro de 2012





“Como encadernação vistosa 
Feita para iletrados, a mulher se enfeita 
Mas ela é um livro místico e somente 
A alguns a que tal graça se consente 
É dado lê-la.” 
Elegeia – Caetano Veloso 





Quão incrível é a mulher. Discriminada e idolatrada. Da tímida à descolada. Cheias de segredos e mistérios. Bonita, feia, magra, gostosa, gorda, atlética, cheinhas. Ansiosas, tranqüilas. Doces, meigas, puras. Vorazes, vulcânicas, quentes. Malvadas, ousadas, sugestas. Das desejadas, às feitas pra casar. Inúmeras faces numa única. Mulher, menina. Há ainda os ousados, que insistem em lê-las. Defini-las. E até mesmo desafiá-las. Ah, tolos. Bobos e ingênuos. Homens!... Mulheres! Cheias de manias e mimos. Sedutoras... Mulher, mulheres. A que fingi e a que é. Um livro aberto de paginas borradas, e enigmáticas. Como diz o Caetano, feita pra iletrados.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.