Últimos suspiros

segunda-feira, 20 de agosto de 2012


Hoje, estou mais madura e um pouco mais serena. Entendi que não tenho que provar nada, nem ficar tentando agradar sendo quem não sou. Eu sou essa que você está vendo e, sim, tenho falhas. E, sim, sou pura emoção. — Clarissa Corrêa 

Tenho percebido que a cada dia que passa, estou matando a menina que existe em mim. Vejo-me expulsando com muita euforia uma mulher vulcânica. Sem limites, cheia de fantasias, metas, e manipulações. Sem aspas, disposta, surpreendente, impulsiva, estranha e compulsa. Atitudes abusivas, exercendo poderes esquisitos. Fria. Poucas palavras, mas precisas e diretas. Estou asfixiando a menina, não mais lentamente... Seu ar já quase não circula. Vejo-a em seus últimos suspiros.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.