Turbulência

quinta-feira, 29 de novembro de 2012


Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa. 
- Guimarães Rosa 

Acordei num dia estranho. O corpo tenso, a mente longe. Novidades, surpresas, informações. Tudo num complexo desconecto. A saudade. A fragilidade dando as caras... A vontade do choro. Uma tristeza desconhecida, uma ausência. Um vazio. Muitas vezes querendo saber menos, noutras mais. Confusa, chateada, agradecida. Na cabeça, uma turbulência de idéias e pensamentos.

Ilária Oliveira. Tecnologia do Blogger.